domingo, 25 de dezembro de 2016

RICARDO X CASSIO : POR QUÊ UM EMBATE TÃO DURO FORA DE ÉPOCA ? Por Gilvan Freire




                                      

Cassio nunca digeriu que, em 2010, para liquidar com o seu maior inimigo político da época, o ZÉ, tivesse de criar outro inimigo mais ferino, mais mortal.
Cassio, como se sabe, transferiu a RC o seu vasto patrimônio eleitoral estadual, mas, pouco tempo depois, quando precisou contar as suas ovelhas, a maior parte já pertencia àquele a quem encarregou de pastoreá-las.
Isso sempre acontece quando o dono entrega a outros a administração de seu seus bens. É o olho do dono que engorda o rebanho, já dizia Velho Jacó, reverberando os sábios de seu tempo.
Tanto Cassio quanto ZÉ perderam muitas ovelhas botando RC para tomar conta delas. O segredo dos cuidados era simples : RC não ensinava às ovelhas nem o caminho de novos pastos e nem novos métodos de criação. Apenas treinava o rebanho para se revoltar contra seus antigos pastores.
De tanto não trazer algo de novo ao rebanho – nem mudar de pastos e nem mudar de tratos ( ou mudar para pior )RC tem visto os rebanhos tomados voltarem aos anteriores pastoreadores.
Também dizia Velho Jacó que ninguém vomita com satisfação a comida que comeu com o prazer da gula. É precisamente isso que está acontecendo com RC e sua virulenta linguagem contra Cassio, que beira a insanidade.
RC, ultimamente, como acontece sempre quando está sob pressão dos fatos adversos, vomita fogo contra alguém, ainda e preferencialmente que sejam aqueles que lhe entregaram suas ovelhas para ele tomar conta, quando seu próprio rebanho era escasso.
Se as ovelhas estão magras, sem água e sem víveres, estão sem atenções e tratos, cercadas e acossadas pela falta de vigilância e submetidas ao isolamento imposto pela mau humor e pelo temperamento belicoso e mitomaníaco de seu novo e ambicioso pastor, de nada mais adianta responsabilizar os pastoreadores de antes.
RC começa a conviver com as assombrações que mais o transtornam : ele mesmo e seu próprio fracasso governamental, em áreas que poderiam mudar a cultura dos rebanhos e a mentalidade dos pastores, como a educação, a saúde e a segurança pública do povo da Paraíba.
Como é próprio de seu feitio, RC esbraveja acuado quando as ovelhas desconfiam que foram usadas apenas para uma transferência de poder pastoreal, sem algo de novo a não ser o culto à personalidade e à ingratidão e à traição. E, para ele, a culpa será sempre dos outros pastores. Dá pra entender ?

Fonte: http://www.polemicaparaiba.com.br/
Créditos: Gilvan Freire

Nenhum comentário: