sábado, 7 de janeiro de 2017

Dez Municípios estão em situação de emergência administrativa e financeira na PB

Levantamento do Correio Online mostra situação crítica encontrada por novos gestores no começo do mandato



Imagem Ilustrativa
Arquivo/Agência Brasil

Há menos de uma semana à frente da gestão, pelo menos 10 prefeitos que assumiram no último domingo já decretaram estado de emergência administrativa e financeira na Paraíba. Segundo o Correio Online, os decretos são motivados pelas precárias condições que eles encontram as prefeituras e do descalabro administrativo, ocasionado pelas contas bancárias zeradas, grande quantidade de débitos e outros problemas, que tornam o Município sem a menor condição de governabilidade.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio


A prefeita de Mamanguape, Maria Eunice (PSB), decretou situação de emergência no Município nessa sexta (6) e apresentou o caos encontrado na prefeitura com um rombo financeiro de mais de R$ 1,6 milhão, segundo ela, deixado pelo ex-prefeito Eduardo Carneiro, que “raspou o tacho” para tentar inviabilizar sua administração.

De acordo com a gestora, as contas estão praticamente zeradas e levantamentos preliminares apontariam para uso indevido de recursos públicos, o que já dão motivo para uma ação de improbidade administrativa.

Em Alhandra, o prefeito Renato Mendes (DEM) decretou estado de emergência financeira por 90 dias. Nesse período, serão feitos ajustes para reduzir custos e buscar instrumentos jurídicos para ter condições de governabilidade. Segundo ele, ao reassumir a prefeitura no último dia 1ª se deparou com a redução nos repasses federais, dívidas trabalhistas, atraso de salários, débito de fornecedores e comprometimento da folha de pagamento.

No Conde, a prefeita Márcia Lucena (PSB) justificou o decreto pela ausência de operacionalidade e de informações para garantir o início da nova gestão. O prazo estipulado e de 180 dias e neste período fica suspensa a realização de despesas do Executivo sem a expressa e direta autorização da prefeita.

Em Princesa Isabel, o prefeito Ricardo Pereira (PSB) denunciou atraso no salário do funcionalismo público há cinco meses e a suspensão da coleta de lixo, com um rombo estimado em R$ 20 milhões. Além da decretação do estado de emergência, ele reduziu de 14 para sete o número de secretarias e extinguiu as adjuntas.

Em Araruna, o prefeito Vital Costa afirma que recebeu o Município afundado no caos. Segundo o gestor, a prefeitura não tem recursos e há mais de R$ 2,5 milhões de restos a pagar da gestão anterior. Entre as dificuldades, Vital destaca falta de gasolina, ausência de um inventário, máquinas pesadas quebradas, central telefônica da prefeitura arrancada, almoxarifado sem alimentos, farmácia sem medicamentos, entre outros.

Nas cidades de Patos e Bayeux, os prefeitos se viram obrigados a suspender o atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), por falta de insumos básicos e outras irregularidades, como ausência de coleta de lixo hospitalar. Em Sousa, o prefeito Fábio Tayrone (PSB) encontrou depredação e até fezes nos prédios públicos, enquanto em Santa Rita o prefeito Emerson Panta (PSDB) precisou de ajuda da prefeitura de João Pessoa para regularizar a coleta de lixo, além de expor em praça pública a frota de veículos da prefeitura, com dezenas de automóveis sucateados.

Mais cidades

Em outras cidades como Curral de Cima e Serra Branca, os gestores também encontraram dificuldades no início da gestão. Na primeira, o prefeito Totó Ribeiro (PSDB) chegou a tomar posse às escuras, por causa de um corte da concessionária de energia. Já em Serra Branca um dos grandes problemas encontrados foi com a previdência social, cujo débito é de mais de R$ 3,2 milhões.

Outros prefeitos estudam a possibilidade de decretar estado de emergência, a exemplo da prefeita de Fagundes, Magna Dantas (PMDB), que também se deparou com um caos no Município e a inexistência de serviços em várias áreas, especialmente na Saúde. Segundo ela, a primeira semana foi dedicada à reorganização administrativa e estrutural do Município, com o levantamento patrimonial e a liberação das contas bancárias que estavam bloqueadas.

A prefeita disse que encontrou os prédios públicos tomados pelo lixo. Encontrou na Prefeitura os armários e gavetas quebradas, processos licitatórios jogados em banheiros, computadores quebrados. Disse que nem material de material a gestão anterior deixou.

Para completar o caos, encontrou toda a frota de veículos da prefeitura sucateada, carros sem motores, com portas e fechaduras arrancadas, e uma infinidade de multas de trânsito. Além disso, encontrou o salário dezembro e o 13º salário atrasados.

Fonte: portal correio
                                                    

Vigilante é achado morto dentro de escola e polícia suspeita de latrocínio

Arma, carteira e celular do vigilante foram levadas, em Campina Grande.


Vítima tinha 27 anos e não era envolvido com crimes, segundo delegada.





                                                          
Corpo do vigilante foi achado dentro de uma sala em uma escola estadual no bairro dos Cuités, em Campina Grande (Foto: Reprodução/TV Paraíba)
Um vigilante 27 anos foi achado morto a tiros dentro da escola estadual em que trabalhava na madrugada deste sábado (7) no bairro dos Cuités, em Campina Grande. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Tatiana Matos, a suspeita é de que o homem tenha sido vítima de latrocínio.

O caso foi registrado por volta de 1h10 (horário local), na Rua Bruxelas. Moradores da região ouviram tiros e acionaram a polícia. Uma equipe da PM fazia rondas pela região quando notaram uma das portas da escola entreaberta. Os policiais entraram no local e encontraram a vítima caída. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser chamado, mas os médicos confirmaram que o vigilante já estava morto.
Da vítima, foram levados um revólver calibre 38 com munições, a carteira e um aparelho celular. A delegada explica que as informações sobre o caso são poucas, mas as investigações continuam. A família do vigilante contou para a delegada que o homem não tinha envolvimento com nenhum tipo de crime e a empresa de vigilância disse que ele trabalhava falou que o jovem também não tinha histórico de desentendimento com alguma pessoa ou qualquer outro problema.
“A princípio, estamos tratando como latrocínio. Não há nenhuma ligação da vítima com crimes. O caso vai continuar sendo investigado e não temos suspeitos ainda", disse Tatiana.

Fonte: G1 PB

Passageiro reage e mata assaltante dentro de ônibus em João Pessoa




                                         

Um passageiro de um ônibus teria reagido a uma assalto  e matado o assaltante dentro de um ônibus, na noite desta sexta-feira (6), no bairro do Varadouro, em João Pessoa, Capital da Paraíba.
De acordo com informações de populares e confirmado pela Polícia Militar o homem ainda não identificado conseguiu desarmar o acusado do assalto e efetuado os tiros.
O autor dos disparos fugiu com a arma utilizada no assassinato.

Fonte: MaisPB

Quadrilha suspeita de roubos a bancos no Sertão é desarticulada




                                        
foto: Secom/PB

A Polícia Militar, por meio do 12º Batalhão, efetuou, na sexta-feira (6), a prisão de oito suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em roubos a bancos. A prisão ocorreu em um sítio entre os municípios de Brejo do Cruz e Belém do Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba. Com os suspeitos, foi apreendida uma submetralhadora calibre 9 mm e um simulacro de pistola.
De acordo com o major Douglas Ferreira, Comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar, a Polícia Militar já vinha realizando diligências com o objetivo de desarticular a quadrilha. “A operação realizada contou com 25 policiais militares”, informou o major.
Além da arma de fogo e do simulacro, a quadrilha estava de posse também de três coletes balísticos, um rádio comunicador, mais de 100 munições de diversos calibres, aparelhos celulares, diversas ferramentas, grampos, capuzes e outros utensílios utilizados para realizar roubos a bancos. Dois veículos que estavam em poder dos suspeitos também foram apreendidos.
Os oito suspeitos foram encaminhados para a delegacia responsável pela área e autuados pelos crimes de associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo de uso restrito e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.
FONTE: http://paraibaonline.net.br/com Secom/PB

Porque o PMDB deve ficar com RC em 2018



                                        

Foi-se o tempo em que o PMDB paraibano tinha um único dono. A ascensão do senador Raimundo Lira no plano nacional e a rebeldia do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo em nível local não deixam mais dúvidas de que o partido não pertence mais apenas ao senador José Maranhão, assim como ocorria até um dia desses.
Aliás, nas últimas horas, Lira e Veneziano se reservaram na imprensa local para deixar isso bem claro. O senador, inclusive, chegou a ser mais taxativo, ao afirmar com todas as letas que as decisões do partido na Paraíba sobre 2018, necessariamente, precisarão passar pelo crivo da cúpula nacional, onde hoje ele tem mais ‘bala na agulha’ do que Maranhão. Ou alguém em sã consciência dúvida disso?
Lira e Veneziano foram mais além. Mesmo que em momentos distintos – se é que não foi tudo combinado antes, os dois deixaram claro – nas recentes entrevistas – que não deixarão o PMDB, e que lutarão, até o fim, para que o partido esteja no mesmo palanque do PSB em 2018, na Paraíba.
Para aliados de Lira e Veneziano, uma aliança com o PSDB poderia levar o partido a uma derrota fragorosa nas urnas em 2018, dado o grau de rivalidade entre as duas legendas em vários municípios paraibanos, como Campina Grande, Patos e Guarabira. Some-se a tudo isso o fato de grande parte das lideranças peemedebistas já estarem hoje alinhadas com o governador Ricardo Coutinho.
Como diz o próprio senador Maranhão, muita água ainda vai rolar por debaixo da ponte até 2018 chegar. Porém, até onde a vista alcança, a aliança do PMDB para as eleições do próximo ano deve mesmo ser com o PSB, do governador Ricardo Coutinho.
Rápidas & Rasteiras
– Ele não diz publicamente, mas o fato é o que o vereador Durval Ferreira (PP) não gostou nada de assumir uma secretaria sem expressão no governo Cartaxo II.
– Depois que teve sua candidatura à Presidência da Câmara de Vereadores implodida, Durval queria mesmo era assumir o comando do Instituto de Previdência Municipal (IPM).
– Cartaxo, no entanto, preferiu dar o comando do IPM a alguém de sua inteira confiança. Nomeou Diego Tavares, que deverá disputar um mandato de deputado estadual em 2018.
– Além de Marmuthe Cavalcanti (PSD) e Sérgio da Sac (SD), quem também ‘sobrou na curva’ foi o ex-vereador Santino (PCdoB). Foi outro aliado do prefeito que ficou sem cargo no Cartaxo II.
– O vereador Bruno Farias (PPS), líder da bancada de oposição na Câmara de João Pessoa, está confiante de que não haverá mais adesões à base de Cartaxo.
– Pelas reações nas redes sociais, o vereador Lucas de Brito (PSL) ficou ‘mal na fita’ depois que decidiu trocar a bancada de oposição para aderir à base de Luciano Cartaxo na CMJP.
– Aliás, Lucas de Brito foi o único dos 27 vereadores da legislatura passada que fez oposição à gestão de Cartaxo do início ao fim do mandato.
– O deputado Buba Germano (PSB) continua com o nome cotadíssimo para assumir uma secretaria na gestão do governador Ricardo Coutinho.
A pergunta que não quer calar…
O PSDB ficou mesmo satisfeito com os espaços dados ao partido pelo prefeito no governo CartaxoII?

Fonte: paraibaja.com.br